a laranja exemplifica a diferença de interesses entre as pessoas

A laranja na mediação¹

Um certo dia, dois irmãos brigam e discutem sobre quem vai ficar com a única laranja que tinha na casa. A mãe intervém e decide que a fruta será dividida em duas partes iguais – uma para cada filho. Ela acredita ter feito justiça.
Um dos filhos pega a laranja, espreme o sumo e joga a casca no lixo. O outro descasca e rala a casca para fazer um delicioso bolo, jogando fora toda a polpa da laranja.
Percebe que nenhum dos dois saiu satisfeito e houve um grande desperdício de recursos?
Com a mediação, isso não teria acontecido. Ela permitiria que os filhos – envolvidos no conflito – pudessem expor seus interesses e chegar em uma solução que agradaria a ambos. Mais do que isso, teriam combinado o futuro das ”próximas laranjas” e aprendido técnicas para lidar com os futuros conflitos.

 

¹Jesuíno, J. C. (1992). A Negociação: Estratégias e Tácticas, Lisboa, Texto Editora

 

Cique aqui e conheça os benefícios da mediação!
Envie seu caso para a ITKOS!